Léo Chú destaca relação com Guto e confiança no Ceará

16/12/2020

Atacante de 20 anos é titular com o novo treinador e soma 18 partidas pelo time alvinegro

Emprestado ao Ceará, o atacante Léo Chú cresceu de produção e assumiu a titularidade com Guto Ferreira. Em coletiva nesta terça (15), o atleta exaltou a confiança e a relação com o comandante às vésperas do Clássico-Rei, domingo (20), às 20h30, pela 26ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Na tabela, o time alvinegro registra 32 pontos e a 10ª posição. Após revés para o Atlético-GO em casa, uma vitória frente ao Fortaleza simboliza também a reabilitação no torneio.

O Vozão tem 32 pontos na tabela. Até o fim de 2020, após o confronto contra o Fortaleza, o Vozão ainda encara o Santos, na Vila Belmiro.

"A gente sabe da dimensão do clássico aqui no nosso estado e vamos dar o nosso melhor para sairmos com a vitória. Não será um jogo fácil, assim como todos os outros da Série A, mas estamos trabalhando para sair da Arena Castelão, no domingo, com o nosso objetivo alcançado", afirmou.

Léo Chú soma 18 partidas e dois gols na atual temporada pelo Vovô. Aos 20 anos, é tratado como uma das joias do futebol gaúcho e se destaca pela velocidade no sistema ofensivo.

Léo Chú destaca relação com Guto e confiança no Ceará

"Minha relação com o Guto é muito boa. Ele até brinca comigo: 'Quando a gente conversa, tu sempre vai bem'. Quando não fiz um jogo bom e estou meio mal, ele conversa comigo e vou bem no jogo seguinte. A confiança que ele me passa é muito importante para eu cada vez mais evoluir", declarou.

Fortaleza oscila na Série A, mas tem campanha melhor que a de 2019

16/12/2020

O time tricolor soma mais pontos que na última temporada, após 25 partidas. No Brasileirão, manteve-se longe da zona de rebaixamento na maior parte e entrou em briga pela Sul-Americana. Desafio atual é voltar a vencer no torneio.

O Fortaleza teve uma 25ª rodada complicada na Série A. Para além da derrota frente a um concorrente direto, perdeu posição para três equipes (Corinthians, Bragantino e Atlético-GO) e agora ocupa a 13ª colocação, com 30. As circunstâncias são adversas, mas estão longe de um cenário extremo: o time tricolor segue com melhor campanha que na temporada de 2019. Após o mesmo índice de partidas, naquela edição da competição o Fortaleza somava 28 pontos. O sistema ofensivo atual é inferior por três gols (27 x 24), mas a defesa apresenta evolução (34 x 23). No saldo, agora existe 1, enquanto havia 7 naquela edição.

A arrancada no segundo turno do Brasileirão, com classificação para a Sul-Americana, está na história leonina, mas sempre foi tratada como o bônus no trabalho da gestão. Do grande objetivo - a permanência na elite nacional - a equipe beirava a zona de rebaixamento (15º) naquele período. Com maior bagagem na 1ª divisão, o discurso se mantém. A principal diferença em 2020 é conseguir se distanciar bastante do Z-4 e, por vezes, firmar briga por uma vaga internacional. Pelo desempenho apresentado em momentos distintos do Campeonato Brasileiro, a equipe foi tratada como sensação e, de fato, pareceu com recursos para ampliar a própria ambição.

Tudo culmina com a expectativa entregue ao torcedor, mesmo longe do planejado. A ausência de resultado recente então liga o alerta para o futuro, mas tem margem no alicerce construído.

Da caminhada regular até o momento, a sequência de encerramento de 2020 é difícil: Clássico-Rei (20/12) e Flamengo (26/12). Os resultados recentes contribuem para o cenário, e o desafio envolve transformar desempenho em vantagem nas partidas. 

Para subir na tabela, por exemplo, a solução viável é vencer. E o Fortaleza soma apenas um triunfo nos nove jogos anteriores: contra o Botafogo, fora de casa, por 2 a 1, pela 22ª rodada.

No recorte mais recente, significa jejum de três exibições. Com Marcelo Chamusca no comando, o aproveitamento após seis jogos é de 33,3%: uma vitória, duas derrotas e três empates.

O cenário intensifica a necessidade de recuperação imediata. Diante de Ceará e Flamengo, no 1º turno, o time tricolor sofreu revés nas duas ocasiões.

“Ganhar o Clássico-Rei é uma necessidade natural, um campeonato à parte (com o Ceará). Independentemente da condição na tabela ou sequência de jogos, é importante e nós só pensamos em vencer. Sei o quão importante é o jogo, e continuar na semana corrigindo, e o campeonato vai ser o jogo de domingo”, explicou o comandante.

Na competição, o Leão registrou sete resultados positivos: Bragantino, Sport, Internacional, Atlético/MG, Palmeiras, Goiás e Botafogo. A conta requer retorno de pontos desperdiçados em sequência em casa, como nos empates com o time goiano e o Corinthians.

A última vitória na Arena Castelão foi 2 a 0 para o Palmeiras, em 18 de outubro. Como mandante, a equipe está em 12º, totalizando aproveitamento de 52,8%. Apesar da ausência de público, o retrospecto é superior ao ser comparado com o de visitante, em que o time conquistou 28,2% da pontuação em disputa.

Fortaleza oscila na Série A, mas tem campanha melhor que a de 2019

Campeonato Cearense 2021 tem data de início definida

16/12/2020

Serão 16 datas, com Ceará e Fortaleza entrando apenas na segunda fase

O Campeonato Cearense já tem data definida para começar em 2021. No dia 10 de fevereiro, a bola rola para os times que jogarão a primeira fase da competição. Assim como em 2020, Ceará e Fortaleza entram apenas na segunda fase.

A fórmula do Cearense de 2021 é basicamente a mesma deste ano, com uma pequena mudança na finalísisma, que será disputada em apenas uma partida. O jogo de semifinal também não teráprorrogação, com vantagem para o time de melhor campanha.

Desta forma, será uma primeira fase com 8 times, que se enfrentam em pontos corridos (7 datas). Na segunda fase, os 6 primeiros se classificam e se juntam a Vovô e Leão em sistema de pontos corridos (7 datas). A semifinal será disputada em jogo único (1 data) e a final da mesma maneira (1 data). No total, 16 datas para finalização do certame.

Participam do Cearense Série A 2021: Fortaleza Esporte Clube, Ceará Sporting Club, Ferroviário Atlético Clube, Guarany Sporting Club, Caucaia Esporte Clube, Futebol Clube Atlético Cearense, Pacajus Esporte Clube, Barbalha Futebol Clube, Associação Desportiva Recreativa Cultural Icasa e Crato Esporte Clube.

Campeonato Cearense 2021 tem data de início definida e final em apenas um jogo

CBF define datas das oitavas de final da Série D

16/12/2020

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou nesta segunda-feira (14) as datas e os horários dos confrontos pelas oitavas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. Única equipe cearense, o Floresta encara o Juventude Samas/MA neste sábado (19), às 15h30, no Estádio Pinheirão.

O jogo de volta do mata-mata ocorre no dia 27/12 (domingo), às 16h, na Arena Castelão. Em caso de empate no placar agregado, o classificado é definido em disputa de pênaltis.

O Floresta conquistou o acesso às oitavas diante do Itabaiana neste sábado (12), quando buscou o empate em 2 a 2 aos 39 minutos, garantindo a vitória por 4 a 3 no agregado (jogo de ida foi 2 a 1 para o time cearense).

Em 2019, o Lobo da Vila Manoel Sátiro chegou até as quartas de final em sua estreia na competição nacional. Nas oitavas, bateu o Bragantino/PA por 3 a 1 no agregado.

CBF define datas das oitavas de final da Série D; Floresta joga neste sábado (19)

Governo prevê salário mínimo de R$ 1.088 em 2021

16/12/2020

O ministro Paulo Guedes (Economia) atualizou a estimativa, diante do aumento da inflação nos últimos meses.

O governo elevou para R$ 1.088 a projeção de aumento do salário mínimo no próximo ano. Em agosto, a previsão do Ministério da Economia era que o piso salarial subisse do valor atual (R$ 1.045) para R$ 1.067.

Nesta terça-feira (15), o ministro Paulo Guedes (Economia) atualizou a estimativa, diante do aumento da inflação nos últimos meses.

A revisão na projeção de salário mínimo se deve ao cálculo do reajuste, que considera a inflação, sem previsão de ganho real. Diante de uma alta mais acelerada nos preços, o governo espera que o valor do salário mínimo seja maior do que o anunciado anteriormente.

Em abril, a estimativa era que o piso salarial fosse de R$ 1.079 no próximo ano. Depois, foi revista para R$ 1.067. O governo não prevê reajuste do piso em 2021 acima da inflação, como foi feito em gestões anteriores a Jair Bolsonaro (sem partido).

Para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021, foi mantida a estimativa mais recente, para o crescimento da economia brasileira, com alta prevista de 3,2%.

A mudança na perspectiva para o salário mínimo foi apresentada em ofício enviado por Guedes ao Congresso, pedindo ajustes no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021. Essa proposta deve ser votada nesta quarta (16) em sessão conjunta do Congresso.

Cálculo

O valor exato do novo piso nacional é geralmente decidido nos últimos dias do ano. Assim, o governo tem um panorama mais claro da inflação em 2020 para, então, reajustar o salário mínimo.

O índice usado para corrigir esse valor é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). No ano, o INPC acumula alta de 3,93% e, nos últimos 12 meses, de 5,2%, segundo o IBGE.

O governo, ao longo do ano, chegou a projetar que o índice fecharia o ano em 2%.

Portanto, para manter o poder de compra do salário mínimo, a estimativa de correção do piso salarial teve que ser ajustada.

A aceleração da inflação gera efeito nas despesas públicas, elevando os gastos do governo no próximo ano.

Além de corrigir o salário mínimo, o INPC é usado para reajustar o abono salarial e BPC (assistência a idosos carentes e deficientes físicos), e também o impacto em pagamentos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e do seguro-desemprego, por exemplo.

Isso pressiona ainda mais o Orçamento do próximo ano, pois o teto de gastos para 2021 foi reajustado com base na inflação, medida pelo IPCA, acumulada nos últimos 12 meses até junho (2,13%). Portanto, abaixo do comportamento do INPC.

Teto de gastos

O teto de gastos foi criado em 2016, durante o governo do ex-presidente Michel Temer (MDB), e impede que as despesas públicas cresçam acima da inflação.

Como o Orçamento de 2021 precisa ser apresentado até o fim agosto, a correção do valor é feita com base no IPCA acumulado até junho, que, nesse ano, somou 2,13% – a taxa mais baixa desde que o limite de despesas começou a vigorar.

Na época, o Ministério da Economia informou que isso não se traduz diretamente em cortes dos programas de governo nas despesas discricionárias (que não são obrigatórias), pois "a menor inflação representará também menor aumento das despesas obrigatórias indexadas".

No entanto, a pasta já estuda, agora, como ajustar o projeto de Orçamento de 2021 para acomodar o aumento das despesas obrigatórias, como aposentadorias e benefícios sociais, e, assim, cortar gastos em outras áreas para não estourar o teto de gastos.

Senado derruba alterações no Fundeb feitas pela Câmara

16/12/2020

Os senadores aprovaram a regulamentação do Fundo sem as alterações feitas pela Câmara, retirando os trechos que permitiam a destinação de cerca de R$ 16 bilhões para a instituições privadas com viés filantrópico.

O Senado aprovou, nesta terça-feira (15), com modificações, a regulamentação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e excluiu as alterações feitas pela Câmara do Deputados, que permitiam a destinação de cerca de R$ 16 bilhões de recursos do Fundo para instituições privadas com viés filantrópicos, comunitário e confessional. Com isso, o PL 4.372/2020 retorna à Câmara dos Deputados para nova votação.

Pelo texto aprovado no Senado, a verba do Fundo, composta por recursos públicos da União, do Estado e dos municípios poderá ser utilizada apenas na rede pública de ensino.

O Fundeb é a principal fonte de financiamento da Educação Básica no País. Em agosto, o Congresso promulgou uma emenda à Constituição que renovou as regras do fundo, tornando-o permanente. Agora, eles definem regras específicas sobre a utilização do dinheiro.

A decisão do Senado foi comemorada pelo senador cearense Cid Gomes (PDT). "São tempos difíceis, mas devemos comemorar as duras conquistas. Evitamos, no Senado Federal, um golpe contra a educação. Os recursos do Fundeb vão fortalecer a educação pública! A bola está novamente com a Câmara dos Deputados", ressaltou.

O senador Tasso jereissati (PSDB) também comemou a decisão. "O Senado retomou o texto do relator, deputado Felipe Rigone, que considero alinhado com os interesses de milhões de crianças e adolescentes que estudam em escolas públicas. A matéria retorna à Câmara dos Deputados", frisou.

Impasse

O ponto de impasse entre a Câmara e o Senado foi uma parte do texto que permitia a distribuição de até 10% dos recursos do Fundeb para escolas privadas de base filantrópica ou religiosa. A regra valeria inclusive para colégios ligados ao Sistema S (Senai, Sesi, Senac, Sesc).

O Senado, no entanto, derrubou a medida e aprovou o texto prevendo apenas divisão de recursos entre escolas públicas.

Senado derruba alterações no Fundeb feitas pela Câmara

Aplicativos


 Locutor Ao vivo


Wilson Matos

Conexão music

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

top1
1. Enrique e Juliano

Liberdade provisória

top2
2. Marília Mendonça

Graveto

top3
3. Gustavo mioto

Com ou sem mim

top4
4. Simone e Simária

Amoreco

top5
5. Gustavo Lima

A gente fez amor


Anunciantes